1. APOIÁMOS MUITOS BENEFICIÁRIOS

O Gabinete RESHAPE acompanha ativamente, por mês, uma média de 12 a 13 beneficiários. Ao longo de 2021, num total de 339 atendimentos (presenciais, por videochamada ou contacto telefónico), apoiámos 44 pessoas que estiveram presas e procuraram ajuda na sua reinserção social ou laboral. O Gabinete RESHAPE trabalha hoje em articulação com 12 Equipas de Reinserção Social da DGRSP em Lisboa. Somos um instrumento ao serviço do sistema. Já a Academia RESHAPE – programa de desenvolvimento pessoal e de competências sociais implementado por voluntários em estabelecimentos prisionais – contou com 20 participantes, em 2021, e a RESHAPE Ceramics empregou 5 pessoas.

2. AUMENTÁMOS A NOSSA EQUIPA

A equipa da RESHAPE cresceu em 2021, tanto no escritório (na Casa do Impacto) como no atelier da RESHAPE Ceramics. São duas culturas de trabalho diferentes, mas a equipa é uma e unida: quinzenalmente, cada membro da equipa do escritório dedica uma manhã ou uma tarde à produção de cerâmica.

3. VENCEMOS O PRÉMIO MANUEL ANTÓNIO DA MOTA

Candidatámos a Reshape Ceramics à edição de 2021 do Prémio Manuel António da Mota e vencemos o primeiro lugar. Este prémio foi um reconhecimento da credibilidade da nossa organização e um contributo  muito significativo para a visibilidade da nossa causa. Entretanto, a Reshape Ceramics celebrou um ano de vida e a oficina no Estabelecimento Prisional de Caxias reabriu, juntando-se à produção em curso no atelier do exterior. Recebemos 514 encomendas e as nossas peças têm já revendedores em 6 países (França, Espanha, EUA, Alemanha, Suíça e Bélgica).

4. INFLUENCIÁMOS POLÍTICAS PÚBLICAS

A RESHAPE pôs em curso a sua primeira iniciativa robusta de advocacy: a apresentação – à Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), ao Ministério da Justiça e a diferentes Grupos Parlamentares – de uma proposta concreta de alteração legislativa, acompanhada da descrição das melhores práticas e legislações que conhecemos e estão em vigor noutros Estados Membros.

5. FOMOS UMA OPINIÃO A OUVIR

A RESHAPE foi convidada a expor a sua visão e as suas propostas para o sistema prisional, numa audição perante a Subcomissão para a Reinserção Social e Assuntos Prisionais, integrada por deputados que, pertencendo a diferentes grupos parlamentares, versam especialmente a sua atenção sobre a realidade do sistema prisional.

6. CRIÁMOS UMA ORGANIZAÇÃO EUROPEIA

A RESHAPE é cofundadora do movimento europeu RESCALED, integrado por parceiros de mais quatro países (Bélgica, França, Holanda e Noruega). Em 2021, este movimento adquiriu personalidade jurídica, estatutos e órgãos próprios, assumindo a forma de uma organização europeia, sediada em Bruxelas. O Gonçalo Noronha de Andrade, vogal da Direção da RESHAPE é também agora membro do Conselho Diretivo do Movimento.

7. FOMENTÁMOS A INVESTIGAÇÃO

A RESHAPE iniciou uma cooperação institucional com um centro de investigação de renome para estudo dos custos financeiros da implementação, em Portugal, no futuro, de casas para cumprimento de penas de prisão.

8. ORGANIZÁMOS O PRISON INSIGHTS ’21

Em 2021, realizou-se a primeira edição integralmente online do Prison Insights, que contou com 317 participantes registados, de 16 países Sob o tema “Building Houses, Breaking Walls” , ouvimos oradores que “preferem casas a prisões” e que gerem projetos de ligação entre comunidades locais e pessoas que estão ou estiveram presas.

9. FOMOS À NORUEGA E VIEMOS INSPIRADOS

Em Outubro, quatro membros da equipa da RESHAPE estiveram em Oslo, para aprenderem com as melhores práticas do sistema prisional norueguês. Entre outras coisas, visitaram uma casa de transição para a liberdade e uma prisão de alta segurança. A inspiração através do que outros fazem bem é uma ótima ferramenta de crescimento.

10. REFLETIMOS A FUNDO SOBRE QUEM SOMOS

2021 foi um ano marcado por uma reflexão profunda, em equipa, sobre a identidade da RESHAPE, sobre a nossa visão e a nossa missão. Terminamos o ano com uma confiança reforçada de quem somos, de quais são os nossos valores e de para onde queremos ir.

Inês Viterbo
Responsável de Advocacy